Tudoem Ilhabela
Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela

Close
Fechar
De norte ao sul da Ilha, veja ao vivo
Tudoem Ilhabela

Encontro Regional de Educação

Fonte:Prefeitura de Ilhabela
Tudoem Ilhabela
Tudoem Ilhabela

Encontro Regional de Educação reúne cerca de 240 pessoas em Ilhabela

Educadores da região do Vale do Paraíba e Litoral estiveram presentes

 

A Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Educação, e o Instituto Educação Cultura e Gestão (Inec), realizaram nesta terça-feira (31), no auditório do Paço Municipal, o “Encontro Regional de Educação”. O evento contou com a participação de 240 pessoas, que discutiram sobre as “Reformas educacionais, inovação e currículo: os Desafios da Base Nacional Comum Curricular (BNCC)”.

O prefeito Márcio Tenório, participou da abertura dos trabalhos e falou aos presentes sobre as ações que a Administração tem desenvolvido a favor da educação do município. “A nossa meta é fazer com que nosso arquipélago seja reconhecido como ‘Ilhabela Educadora’, e para alcançarmos esse objetivo, contamos com a dedicação de todos os valorosos educadores de nossa cidade”, disse.  “Os investimentos não param. Fizemos a entrega inédita de kits de uniformes e material aos nossos alunos, capacitamos os profissionais da rede, ampliamos o quadro de auxiliares de primeira infância, por meio de concurso público, ampliamos, reformamos e readequamos escolas e creches, ampliamos também o programa de bolsa de estudos e transporte universitário, cumprimos com o compromisso de incentivar o ensino superior com a instalação do polo de ensino universitário e ainda investiremos muito mais na educação de nossa população”, frisou o prefeito.

Essa parceria com o Inec é inédita no Litoral Norte com debates e workshops, que possam contribuir na base para o desenvolvimento da educação na região. “A iniciativa do encontro partiu da secretária de Educação, Yeda Lopes. Ela participou conosco de uma capacitação e decidiu trazê-la e compartilhá-la com os educadores da região”, disse João Roberto de Souza, diretor do Inec (Instituto Educação Cultural e Gestão).

Para a secretária, o BNCC é uma importante ferramenta de norteamento para a construção dos currículos das escolas públicas e privadas. Ela explicou que esse documento vem de uma política de Estado e não de Governo Municipal e que a proposta de uma Base Curricular Comum está prevista desde a Constituição de 1988, sendo reforçada pelo LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) e o PNE (Plano Nacional de Educação). “Este documento também serve para orientar a formação de professores, a produção de materiais didáticos e os sistemas de avaliação. O BNCC é um ponto de partida e não de chegada; para que seja efetivo é necessário que toda a sociedade se aproprie dele, incluindo as famílias, pois a transformação da educação é uma tarefa de todos, não apenas das escolas ou professores”, afirmou. “A Base tem um papel fundamental na formação integral do aluno-cidadão, na perspectiva de uma sociedade melhor, mais justa, solidária, democrática e inclusiva”, concluiu Yara.

O evento tem o apoio do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), Instituto Singularidades, Fundação Lemann, que têm como palestrantes David Boyd, Anna Helena Altenfelder, Miguel Ângelo Thompson Rios e João Roberto de Souza. “São nomes de peso, que trarão aos trabalhos todo o seu conhecimento sobre educação, em uma troca de experiência muito rica e produtiva para todos os educadores” finalizou a secretária de Educação.

 

Base Nacional Comum Curricular

Prevista na Lei de Diretrizes e Bases (1996) e no Plano Nacional de Educação (2014), a BNCC é fruto de um amplo trabalho de debate e negociação com diferentes atores do campo educacional e com a sociedade brasileira. Desde 2015, o projeto conta com a participação de diversos especialistas em um processo de mobilização nacional liderado pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e mais de 12 milhões de contribuições da sociedade civil, especialmente de educadores.

No final de 2017, o Conselho Nacional de Educação aprovou a norma brasileira que institui a Base Nacional Comum Curricular, e ela passa a ser referência obrigatória para a elaboração ou revisão das propostas curriculares das escolas públicas e privadas, tornando-se o principal parâmetro para os cursos de formação inicial e continuada de professores, para a elaboração de livros e materiais didáticos bem como para os sistemas de avaliação.

Realizar um processo de revisão ou elaboração curricular é complexo, pois demanda conhecimento técnico, disponibilidade da equipe, mobilização dos atores, mecanismos de monitoramento e investimento de recursos.

Autor

Tudoem

Prefeitura de Ilhabela

Prefeitura de Ilhabela

ilhabela@tudoemilhabela.com.br

http://

Comentários

Voltar ao Topo