Tudoem Ilhabela
Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela

Close
Fechar
De norte ao sul da Ilha, veja ao vivo
Tudoem Ilhabela

Semana do Meio Ambiente promove live

Fonte:Prefeitura de Ilhabela
Tudoem Ilhabela
Tudoem Ilhabela

Semana do Meio Ambiente promove live sobre o Projeto Ilhabela sem bitucas

A Prefeitura de Ilhabela promoveu na terça-feira (01/06) uma live dentro da programação da Semana do Meio Ambiente destacando a importância da conscientização do mal descarte de bitucas nas praias do município.

A live foi composta por Tatiana Prestes, da Poiato Recicla, Regina Labarino, da APAE, e pelo secretário de Meio Ambiente de Ilhabela, Xico Graziano.

O Projeto Ilhabela sem bitucas atualmente tem quase dois anos de atividade no município.

Tatiana relata que neste tempo mais de 2,1 milhões de bitucas foram recolhidas das praias através de 141 caixas coletoras e 15 totens com cinzeiros disponibilizados na cidade.

“Ilhabela é a primeira cidade a implementar uma ação como essa, como política pública e numa proporção tão grande como a gente tem aqui. São 156 pontos espalhados por toda cidade”, destaca Tatiana.

A ação, que tem ocorrido na balsa e nas praias, tem cunho pedagógico, ambiental e social para que leve conscientização aos munícipes e turistas, já que uma bituca descartada contém cerca de nove mil substancias tóxicas que prejudicam a vida ambiental e marinha.

Ela explicou que “há estudos de que 2 bitucas em 1 litro de água equivale a 1 litro de esgoto. Uma bituca quando entra em contato com água no ambiente marinho, causa morte dos animais marinhos, causa alteração na vida marinha.”

Os coletores são recolhidos mensalmente pela empresa, que tem patente única no Brasil, e utiliza uma tecnologia que extrai substancias tóxicas e separa a fibra de celulose.

Essa fibra é enviada para o Centro de Convivência da APAE do município onde é transformada em papel, que por sua vez vira artesanato a ser vendido.

Os produtos variam de marca paginas a bloco de notas, produzido pelos próprios alunos da APAE, onde o processo da celulose é o mesmo de um papel reciclado.

Regina Labarino aponta que “o foco sempre foi trabalhar com o reaproveitamento de materiais. A gente sempre conversa com os alunos e passa a importância sobre o impacto do lixo no meio ambiente. É importante não só falar sobre isso, mas passar para eles de forma sensorial trabalhando com esses produtos.”

O projeto está alinhado com os objetivos do desenvolvimento sustentável da Agenda 2030 e, segundo o secretário Xico Graziano é um assunto importante destacar na Semana do Meio Ambiente, exatamente por ser pedagógico.

“Estamos falando de uma ação exemplar. Falta consciência ecológica, por isso esse trabalho precisa ser destacado.”

Xico Graziano associou ainda a ação à lei estabelecida sobre a proibição dos canudos de plástico, onde um aluno seu da época brincou que um canudo de plástico não iria acabar com a poluição e sua resposta foi que “precisa se começar de algum jeito. O canudo simboliza e faz as pessoas pensarem sobre a questão dos plásticos.”

E finaliza dizendo que não podemos nos conformar com qualquer tipo de resíduos nas ruas, ressaltando que o lixo dá valor ao produto.  

Autor

Tudoem

Prefeitura de Ilhabela

Prefeitura de Ilhabela

ilhabela@tudoemilhabela.com.br

http://

Comentários

Voltar ao Topo