Tudoem Ilhabela
Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela Tudoem Ilhabela

Close
Fechar
De norte ao sul da Ilha, veja ao vivo
Tudoem Ilhabela

Cachoeira da Toca

Fonte:Cachoeira da Toca
Tudoem Ilhabela
Tudoem Ilhabela

Um pouco sobre a Toca

A Cachoeira da Toca é um dos principais pontos de visitação do arquipélago e conta com dois pontos principais para acolhimento do turista: os banhos de cachoeira e atividades de ecoturismo, o engenho de cachaça e atividades vinculadas ao patrimônio cultural.

Da leitura dos registros encontrados acerca da Fazenda para a montagem de sua cronologia, sabe-se que Joseph Albert Van Sebroeck comprou a fazenda em 1959 de um médico de São Paulo, Raphael Penteado de Barros, já com o nome de Fazenda da Toca. A família, que então morava na Vila de Rafard onde Joseph trabalhava como agrônomo nas usinas de açúcar da região, se muda para Ilhabela em 1967. Na Fazenda estavam instalados: um engenho de aguardente e uma casa de farinha de mandioca, em meio à plantação de cana-de-açúcar e de banana.  

A Cachoeira aparece na descrição de Ihering (1897) como sendo uma das mais importantes da ilha e que permitia o funcionamento dos engenhos de roda d’água presentes no arquipélago. O primeiro registro especificamente sobre o Engenho instalado na Fazenda é de 1937. Com relação aos cursos d’água, é apontado o córrego das Tocas, cujas nascentes estão localizadas dentro da Fazenda da Toca.

A Cachoeira da Toca como atrativo turístico se inicia em 1967 com a abertura de três quedas d’água para a visitação, dentre as quais se destaca uma gruta com uma piscina natural que dá nome ao local: a Toca. A visitação já ocorria anteriormente, mas graças à falta de zelo dos turistas, que deixavam, com frequência, resíduos na cachoeira, se decidiu cobrar uma taxa de visitação para auxiliar nos custos de manutenção. Posteriormente, com o tombamento de quase a totalidade da área da fazenda (cerca de 95%) com a criação do Parque Estadual de Ilhabela (PEIb) e com a grande perda de áreas de cultivo, o ponto turístico foi a solução para obtenção de receita.

Muito comentada em guias de turismo nacionais e internacionais, a Cachoeira da Toca sempre foi um ponto obrigatório para visitação em Ilhabela. A criação do ponto turístico esteve inserida em um padrão de mudança de pensamento em que pese o turismo sobre a atuação econômica em Ilhabela. A Cachoeira insere-se na vertente do ecoturismo e procurou sempre interferir o mínimo na paisagem. Ao comparar fotografias da década de 1960 com a cachoeira hoje, nota-se apenas a presença de melhoramentos pontuais como degraus e criação de diques para contenção do limo nas pedras, melhoria na acessibilidade às piscinas e segurança dos usuários. Joseph sempre partiu do pressuposto de que não havia necessidade de intervir na beleza natural das quedas d’água.

No contexto geral da manutenção do local, nota-se que as cinco estrelas dos guias de turismo se mantém por décadas, graças ao bom serviço oferecido aos turistas.

Boa parte do material introdutório é fruto da pesquisa realizada por uma das autoras para o desenvolvimento de seu Trabalho Final de Graduação (TFG) na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, concluído em 2015 e que focou o estudo do engenho de cachaça ainda em funcionamento na propriedade.


Cachoeira da Toca:

www.cachoeiradatoca.com

Whats: 12 99793-3354

 

 

Comentários

Voltar ao Topo